Moçambique registou uma melhoria assinalável nas três dimensões básicas do desenvolvimento humano, nomeadamente saúde, educação e economia, embora continue nas últimas dez posições do ranking.

De acordo com o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) divulgado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) à escala global, o País conseguiu 0,461 pontos, posicionando-o na 183.ª posição entre 191 países e territórios, estando apenas à frente da Somália, Sudão Sul, Chade, Iémen, Burkina Faso e Serra Leoa.

“Entre 1990 e 2022, o valor do IDH de Moçambique passou de 0,239 para 0,461, uma variação de 92,9%. Neste período, a esperança de vida à nascença cresceu 15,2 anos e o rendimento per capita aumentou para 174,8%”, destaca.

Comentando os resultados, o representante residente do PNUD, Edo Stork, citado pela Agência de Informação de Moçambique (AIM), explicou que o País tem verificado um excelente desempenho, destacando que, nas últimas três décadas, se tem assistido a uma maior taxa de crescimento.

“Em termos de género e desenvolvimento humano, o País aparece na posição 118 no conjunto de 166 países considerados no indicador, factor que demostra a prioridade que se tem dado a questões de igualdade de género”, concluiu.