A Gapi-SI, a Empresa Moçambicana de Seguros (EMOSE) e a Pula Advisors AG assinaram recentemente, em Maputo, um Memorando de Entendimento (MdE) no qual as partes se comprometem a trabalhar em conjunto no domínio dos seguros agrícolas, pecuários e em projectos semelhantes que possam ser originados pelas partes.

O âmbito deste MdE consiste em fornecer um quadro geral para a cooperação entre as partes, definindo as funções e responsabilidades gerais, a comunicação, o início, bem como a duração e a cessação, a propriedade intelectual, a confidencialidade, a garantia, a responsabilidade e a legislação e a jurisdição aplicáveis.

Adolfo Muholove, Presidente da Comissão Executiva da Gapi, disse na ocasião que “este é um instrumento primário para o sector agrícola e vai promover o crescimento seguro de várias cadeias de valor, minimizando o risco quer para a Gapi, quer para o beneficiário. É um produto novo, cujos aspectos legais e regulamentares estão a ser aprimorados de modo a melhor servir aos operadores dos sectores agrícola e pecuário. Para nós, Gapi, enquanto Instituição Financeira de Desenvolvimento, este instrumento vai contribuir para cumprir a nossa missão, que é promover o empresariado nacional, a inclusão financeira, social e económica”.

“É com enorme gosto que assinamos este memorando que visa a materialização e implementação do Seguro Agrícola em Moçambique, porque já há anos que a EMOSE é desafiada, mesmo ao nível do Governo, para implementar uma solução de seguro para o sector da agricultura, e nós, com a nossa experiência e representação nacional, sentimo-nos comprometidos para que esta solução fosse efectiva”, afirmou Janfar Abdulai, Presidente do Conselho de Administração (PCA) da EMOSE.

“Alegra-nos o facto de a Gapi ter acolhido a nossa proposta de caminharmos juntos na materialização desta solução nacional, que vai trazer uma maior comodidade e confiança aos produtores agrícolas e pecuários. Gostaria muito de repetir as palavras do PCE da Gapi sobre a enorme importância deste produto, dada a vulnerabilidade que o nosso País apresenta. Temos acompanhado anualmente, de forma cíclica, os eventos climáticos, e uma solução como esta vai, de certa forma, dar segurança aos operadores”, acrescentou Abdulai.

“A Pula, como empresa internacional que desenvolve produtos de seguro agrícolas, pecuários, de fauna bravia e de desastres tropicais, e ainda pelo facto de sermos especialistas a nível global, vimos a necessidade de continuar a parceria com a EMOSE para implementação do seguro agrícola em Moçambique. Somos assessores da EMOSE e da Gapi para o desenho e implementação e operacionalização deste seguro no terreno, e estamos muito felizes porque, a partir de agora, os nossos produtores passam a ter uma solução que lhes vai criar resiliência, uma vez que, sempre que há calamidades, estas afectam-nos e à sua produção, o que acaba por afectar a segurança alimentar e a economia do nosso País”, considerou Elisa Manhique, representante da Pula.

A parceria visa o desenvolvimento e implementação da cobertura de seguro agrícola, juntamente com programas de crédito e outros, com a intenção de assegurar pelo menos 50 mil agricultores em Moçambique.